quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

De onde vem: Vai tomar Banho


Olá galerinha, como vai?

Voltamos com o quadro "De onde vem?" com mais uma expressão antiga e popular. Eu particularmente cresci vendo os chamados "antigos" dizerem essa expressão, minha vó por exemplo usava muito. Quem não tem o hábito de xingar ou não gosta costumava usar essa expressão, melhor do que baixar o nível segundo os mesmos.

Para quem ainda não conhece o quadro, nosso objetivo é trazer ditados e expressões populares de todos os cantos do Brasil, expressões essas que inclusive já foram utilizadas ao menos uma vez na nossa literatura brasileira.

Você conhece alguma expressão? Sabe o seu significado? Gostaria de compartilhar conosco aqui no quadro?

Email: vocenaopodedeixardeler@gmail.com

Envie para nós!


Com vocês:


 Vai Tomar Banho                                           


Em "Casa Grande & Senzala", Gilberto Freyre analisa os hábitos de higiene dos índios versus os do colonizador português. 
Depois das Cruzadas, como corolário dos contratos comerciais, o europeu se contagiou de sífilis e de outras doenças transmissíveis e desenvolveu medo ao banho e horror à nudez, o que muito agradou à Igreja. 
Ora, o índio não conhecia a sífilis e se lavava da cabeça aos pés nos banhos de rio, além de usar folhas de árvore para limpar os bebês e lavar no rio as redes nas quais dormiam.
Ora, o cheiro exalado pelo corpo dos portugueses, abafado em roupas que não eram trocadas com frequência e raramente lavadas, aliado à falta de banho, causava repugnância aos índios, quando estavam fartos de receber ordens dos portugueses, mandavam que fossem "tomar banho".





Espero que tenham gostado, não esquece de compartilhar, seguir e curtir.

Até a próxima!